Pró Desporto

Closing The Gap – O Admirável Mundo Dos Direitos Televisivos | BPL

Premier League

Richard Scudamore é um bom Comunista. As suas fórmulas de distribuição das receitas geradas pelos direitos televisivos, deixariam Marx e Engels baralhados no manifesto. É notável, a forma como o Chefe Executivo da Premier League, tem conseguido, rentabilizar os direitos das transmissões televisivas da Premier League, ano após ano.

Segundo nos revelam dados do The Guardian, as receitas geradas pelas transmissões televisivas, são distribuídas em três modos – 50% distribuídos equitativamente aos 20 clubes, 25% em honorários e, 25% no mérito – Os honorários resultam do critério “Facility Fees” – montante a receber em função do número de jogos transmitidos em directo na TV britânica. Por sua vez, o mérito, resulta da posição final na tabela classificativa.

Com este pano de fundo e, apesar da hegemonia dos Big Fours, é notório o crescimento nos últimos anos, das restantes formações que militam no primeiro escalão do futebol inglês. Quanto mais receitas maior é a folga orçamental e com isso, a possibilidade de aquisição de jogadores com outros pergaminhos. Nas últimas temporadas, como nos revelam dados do Transfermarket, quase todas às equipas da Premier League, têm batido os seus recordes, nos valores de aquisições dos passes de jogadores, vejamos alguns exemplos – Swansea FC: Borja Baton £15.5m,

  • Burnley FC: Robbie Brady 13 milhões de libras,
  • Stoke City: Giannelli Imbula 18.3 milhões de libras
  • Hull City: Ryan Mason 13.9 milhões de libras
  • Manchester United: Paul Pogba 89.25 milhões de libras
  • Manchester City: Kevin De Bruyne 62.90 milhões de libras
  • Everton FC: Romelu Lukaku 30.06 milhões de libras

Tem sido esta, a marca registada dos clubes ingleses, nas últimas temporadas, recordes atrás de recordes.  Com isso, diminuem-se as assimetrias, o campeonato torna-se cada vez mais simétrico e competitivo, engrandece-se o espectáculo e o futebol agradece. Nunca, foi tão difícil, como hoje, conquistar três pontos na Premier League.

Um exemplo das receitas na Premier league na época 2014/2015

2 Comments

  1. Ivo Tuapanda Muatihimunu

    14 Junho, 2017 at 7:05 am

    Um artigo hilariante. lindo de encher os olhos e a mente.

    • Mardilénio Hifewa

      14 Junho, 2017 at 8:18 am

      Obrigado Broh.

Deixe Um Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *