Carlos Morais falou sobre os adversários de Angola no Mundial FIBA 2019

Carlos Morais falou sobre os adversários de Angola no Mundial FIBA 2019

Carlos Morais, em entrevista para a FIBA, falou sobre os adversários de Angola no Mundial FIBA 2019, e disse estar ansioso para voltar aos grandes palcos do basquetebol mundial.

Kamoras, atualmente com 33 anos de idade e que não esteve em evidência no Mundial FIBA 2014 devido a lesão, sente-se animado por defrontar grandes equipas como a Sérvia e Itália, selecções com um grande teor no mundo da modalidade.

 “Eu me sinto animado e motivado para jogar contra as melhores equipas do mundo mais uma vez. Eu não posso esperar para começar a jogar na China. Este é o sentimento da maioria dos membros da nossa equipa, porque estamos ansiosos para mostrar ao mundo a evolução do basquetebol angolano nos últimos anos.

A selecção nacional, que conseguiu o apuramento para o Mundial de 2019 em modo “showpiece” terminando em segundo lugar no Grupo E das eliminatórias africanas com o índice de 9-3, enfrentou a Sérvia há três anos atrás no Mundial de 2016,  em Belgrado.

 “A Sérvia é uma equipe muito forte e equilibrada. Nosso último jogo contra eles não foi tão bom quanto planeamos. Eu não acompanhei a campanha de qualificação da Sérvia, mas à primeira vista, eles são a equipa mais forte do nosso grupo

Sobre os outros membros do Grupo D, Angola enfrentou a Itália no Mundial da Argentina, em 1990, enquanto com as Filipinas será a primeira vez que se irão defrontar. Sobre o jogo contra a Itália, Carlos Morais acha que podemos fazer uma figura muito boa diante da  13ª melhor selecção do ranking da FIBA, contrariando a derrota de 86-78 há 29 anos.

A Itália está altamente motivada, especialmente depois de se qualificar para a Copa do mundo pela primeira vez em anos. Mas se prepararmos bem a equipa, tenho a certeza de que podemos avançar para a fase seguinte.

O jogador que actuou na Itália, com as cores do Mens Sana 1871, alega que o basquetebol italiano é muito físico, não muito diferente do basquetebol nacional.

Sobre as últimas eliminatórias da selecção nacional, Kamoras é da opinião que Angola teve altos e baixos, levando em conta as derrotas diante do Marrocos, RD Congo e Tunísia, mas que apesar disso a melhorou muito de lá para cá.

 “Nós só precisamos aproveitar esta melhoria, para ir ao Mundial e jogar ao mais alto nível

Sendo um dos jogadores mais experientes da selecção angolana, Carlos Morais advertiu sobre os pontos fortes dos nossos adversários: “as equipas que vão ao Mundial tendem a trazer jogadores altos e atléticos, e precisamos ter certeza de que melhoramos o nosso jogo dentro da zona pintada também

 “Temos um número de jovens jogadores (Valdir Manuel, Bruno Fernando e Silvio de Sousa) actualmente a desenvolverem e fora de Angola. Se eles poderem se juntar a nós, teremos uma boa equipa para competir contra qualquer adversário na China,” finalizou Morais.

Comentários do Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *