Ross Brown diz que Fórmula 1 pode regressar na Europa e à portas fechadas

Ross Brown diz que Fórmula 1 pode regressar na Europa e à portas fechadas

- EmAutomobilismo, Destaque, Formula 1
0
Foto: Getty Images

Na terça-feira, o Grande Prémio do Canadá tornou-se a última corrida a ser adiada devido ao coronavírus, o nono Grande Prémio a ser adiado ou cancelado, e a organização começou a trabalhar em um calendário revisto, para uma altura em que seja possível voltar a correr.

Ross Brawn, Director Desportivo da Fórmula 1, disse que é desejo da Fórmula 1 voltar às pistas o mais rápido possível – quanto muito para dar aos fãs algum entretenimento em tempos difíceis – mesmo que isso signifique realizar alguns dos eventos iniciais sem público.

“A nossa opinião é provavelmente favorável a um início na Europa e isso poderá até ser um evento com portões fechados”. Poderíamos ter um ambiente muito fechado, em que as equipas viagem em voos fretados, os levássemos para o circuito, nos certificássemos de que todos são testados, aprovados e de que não há risco para ninguém”.

“Termos uma corrida sem espectadores não é bom, mas é melhor do que não haver corridas. Temos de nos lembrar que há milhões de pessoas que seguem o desporto sentadas em casa. Ser capaz de manter o desporto vivo e de praticar e entreter as pessoas seria um enorme bónus nesta crise que temos. Mas não podemos pôr ninguém em risco” completou.

Brawn disse ainda que seria credível ter um calendário de 18-19 corridas, se for possível começar a correr em Julho.

“Se conseguíssemos começar no início de Julho, poderíamos fazer uma época de 19 corridas. Seria difícil – três corridas, um fim-de-semana de folga, três corridas, um fim-de-semana de folga. Analisámos toda a logística e pensamos que podemos fazer uma época de 18-19 corridas se conseguirmos começar no início de Julho”.

Por outro lado, ele lembrou que o estatuto da Federação Internacional de Automobilismo (FIA) exige que, para que um Mundial seja validado, ele precisa ter ao menos oito GPs realizados.

“Oito corridas é o mínimo para podermos ter um campeonato mundial, de acordo com os Estatutos da FIA”. Podemos conseguir oito corridas a partir de Outubro”. Portanto, se quisermos um limite, seria Outubro”.

“Há sempre uma hipótese de nos encontrarmos no próximo ano. Isso vem sendo explorado. Podemos entrar em janeiro para terminar esta temporada? Há todo o tipo de complicações, como podem imaginar”, finalizou.

Comentários do Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.