Pró Desporto

Red Bull poderá ser a chave para nova dança das cadeiras na Formula 1

Quando já todos esperavam que as posições na Formula 1 estivessem basicamente fixas com os 6 lugares mais fortes (Mercedes, Ferrari e Red Bull) com os seus pilotos basicamente garantidos, eis que o meio da tabela poderá estar a preparar-se para interessantes mudanças dentro das próximas semanas.

A Ferrari a confirmou Vettel e Raikonnen para o próximo ano, a Red Bull tem Ricciardo e Verstappen ainda contratados e são eventualmente a melhor dupla de pilotos no momento, a Mercedes nem tem como pensar 2 vezes sobre manter os préstimos de provavelmente o melhor piloto da actualidade, Lewis Hamilton, e Bottas com resultados sólidos, definitivamente merece uma extensão de contrato. Há rumores de que Hamilton tem uma cláusula no seu contrato que proíbe a equipa de eventualmente contratar Alonso, mas ainda assim, mesmo que a Mercedes tivesse este interesse, o desempenho de Valteri Bottas complicou os cálculos da escuderia alemã, assim sendo, tudo fica fechado nos lugares mais cobiçados da Formula 1 no momento.

Desta forma, a grande incógnita passa para Fernando Alonso, que junto com a McLaren tem feito grande pressão sobre o fracasso dos motores Honda que no momento não é nada mais nada menos do que o pior motor da Formula 1. Com a McLaren que apresenta um dos melhores chassis (algo que será visível em uma pista como Singapura onde se espera que venham fazer uma das suas melhores exibições), a tentar ver-se livre da Honda, espera-se a qualquer momento que a anunciem que para 2018 passarão a usar os motores Renault, e sairá de McLaren-Honda para McLaren-Renault.

No entanto para que isto aconteça, a chave que poderá permitir esta movimentação é a Red Bull, que poderá estar a colocar-se numa posição bastante vantajosa para o futuro. As construtoras têm as suas limitações no fornecimento de motores, o que fez com que a Ferrari e a Mercedes negassem fornecer motores à McLaren, sobra a Renault que teria que despachar uma das 3 equipas (Renault, Red Bull ou Toro Rosso) para acomodar a McLaren. Com isto, espera-se que a Red Bull aceite sacrificar a sua equipa satélite (Toro Rosso) para que deixe os motores Renault e aceite os motores Honda, permitindo que a McLaren ocupe o seu lugar na Renault. Assim sendo, a Red Bull estaria em condições de desenvolver o motor Honda sem pressão na Toro Rosso, e quando estiver forte o suficiente, a própria Red Bull passaria para a Honda, o que lhe daria maiores probabilidades de vencer o campeonato à médio/longo prazo.

Com isto começa a dança das cadeiras. Acredita-se que Carlos Sainz Jr. já assinou um contrato com a Renault para 2018 e assim substituir Jolyon Palmer que teve um fraco desempenho esta época, estando inclusive algumas vozes no paddock a sugerirem que Sainz poderá passar para a Renault tão cedo quanto o próximo Grande Prêmio de Singapura a realizar-se já no próximo fim de semana (17 de Setembro).

Caso isto aconteça, e a Honda passe para a Toro Rosso, os japoneses poderão tentar colocar um protegido seu na equipa, e o nome de Nobohuro Matsushita de 23 anos actualmente na Formula 2, poderá ser uma possibilidade. No entanto, caso a Red Bull não se sujeite à pressão da Honda, uma vez que a Toro Rosso é um ponto de entrada para os pilotos de formação da Red Bull, um dos nomes claros para assumir esta posição, como colega de Kvyat, seria sem dúvidas o Francês Pierre Gasly de 21 anos e actual campeão da GP2 Series, um jovem com enorme potencial de crescimento.

Pierre Gasly poderá estrear-se em breve na Formula 1

Com estas mudanças todas, espera-se que a McLaren mantenha a sua linha actual de pilotos com Alonso e Vandoorne, que poderão mostrar o potencial da marca britânica com um motor Renault o que faria provavelmente com que a McLaren venha a disputar directamente com a Red Bull e a Renault em 2018 como os “melhores do resto”. A McLaren que tem um grande talento na reserva (Lando Norris), pronto para aproveitar a sua oportunidade logo que Alonso eventualmente venha a sair, provavelmente no final de 2018.

2018 já parece ser um ano em que continuaremos a ter corridas emocionantes e pilotos a serem promovidos com base no seu talento. Aguardemos os próximos dias para mais informações.

Deixe Um Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *