Ferrari confirma saída de Sebastian Vettel no final de 2020

Ferrari confirma saída de Sebastian Vettel no final de 2020

- EmAutomobilismo, Formula 1
0

A Scuderia Ferrari anunciou hoje que a sua principal estrela, quatro vezes campeão do mundo, Sebastian Vettel, deixará de fazer parte da equipa no final da temporada de 2020.

De acordo com uma declaração divulgada hoje pela equipa italiana, ambas as partes decidiram não prorrogar o actual contrato do piloto alemão, que expira no final do ano.

“Para obter os melhores resultados possíveis neste desporto, é vital que todas as partes trabalhem em perfeita harmonia”, afirmou Vettel num comunicado. “A equipa e eu percebemos que já não existe um desejo comum de ficarmos juntos para além do final desta época. As questões financeiras não desempenharam qualquer papel nesta decisão conjunta. Não é assim que eu penso quando se trata de fazer certas escolhas e nunca o será”.

Neste momento não está claro se o piloto de 32 anos irá para outra equipa, ou se simplesmente se retirará do desporto.

“Esta é uma decisão tomada em conjunto por nós e Sebastian, uma decisão que ambas as partes consideram ser a melhor”, disse o director da equipa, Mattia Binotto, numa declaração. “Não foi uma decisão fácil de tomar, dado o valor de Sebastian como piloto e como pessoa”. Não havia nenhuma razão específica que levasse a esta decisão, para além da crença comum e amigável de que tinha chegado o momento de seguirmos caminhos separados para alcançarmos os nossos respectivos objectivos”.

Carlos Sainz e Daniel Ricciardo são os principais candidatos para substituir o alemão na Ferrari. Vários outros nomes surgem como alternativa, são os casos de Lewis Hamilton, Fernando Alonso, Valtteri Bottas, Sergio Perez, Nico Hulkenberg, Mick Schumacher ou Antonio Giovanazzi.

Vettel iniciou a sua carreira na BMW Sauber em 2006, antes de se mudar para a equipa júnior da Red Bull, Toro Rosso, em 2007. Em 2009 foi transferido para a Red Bull propriamente dita, onde ganhou quatro campeonatos consecutivos, de 2010 a 2013. Após mudar-se para a Ferrari em 2015, não voltou a repetir este feito, mas conseguiu levar 15 vitórias em Grandes Prémios com o carro pintado de vermelho.

Comentários do Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.