Pró Desporto

Uganda surpreende Angola no 1º jogo do Afrobasket 2017

Antes de começar o jogo entre Angola e Uganda, para a 1ª jornada do Afrobasket 2017, todos previam uma vitória fácil de Angola. Mas depois do apito inicial, a selecção que venceu 11 vezes o campeonato africano das nações, Angola, teve uma réplica impressionante do Uganda.

O cinco inicial escolhido por Manuel da Silva “Gi” foi, no mínimo, interessante:

  • Armando Costa (Base)
  • Carlos Morais (Base-extremo)
  • Lionel Paulo (Extremo)
  • Felizardo Ambrósio (Extremo-Poste)
  • Yanick Moreira (Poste)

Olímpio Cipriano, Eduardo Mingas, Reggie Moore, Silvio Sousa, Jacques Conceição, Roberto Fortes e Gerson Lukeny começaram no banco.

O Uganda começou com:

  • Robinson Opong (Base)
  • Jimmy Enabu (Base-Extremo)
  • Stephen Omony (Extremo)
  • Stanley Occitt (Extremo Poste)
  • Adarius Pegues (Poste)

Foi o primeiro jogo oficial entre as duas selecções, ficou patente que tanto os jogadores, quanto a equipe técnica de Angola não conheciam tão bem o Uganda. Claro que antes de qualquer jogo é feito um “scouting” da equipe adversária, mas para este jogo algo não correu bem…

Como foi então esta batalha inicial?

1º quarto: Uganda demolidor!

O Uganda entrou com uma defesa bastante organizada, dificultando bastante as acções ofensivas de Angola. Os lançamentos de curta,  média e longa distância de Angola simplesmente não eram concretizados. Com excepção de Lionel Paulo, a equipe inicial teve bastantes dificuldades para parar os tiros certeiros dos Ugandeses, que conseguiam marcar de todos os modos possíveis, chegando ao fim do 1º quarto com uma vantagem de 22 – 10 para o Uganda.

 

2º quarto: Mais do mesmo…

Todos angolanos olhavam para a TV e pensavam: acabou o pesâdelo, agora veremos a garra dos campeões! Pois, não foi isso que os jogadores do Uganda tinham em mente. Angola melhorou no ataque, marcou 19 pontos no 2º quarto, acertando 4 triplos (o que não havia acontecido no 1º quarto). No entanto o problema continuava o mesmo: a defesa. Os ressaltos estavam todos a ser ganhos pelos jogadores do Uganda, mesmo com os nossos jogadores mais altos em quadra. Resultado ao intervalo: Angola 29 – 44 Uganda.

 

3º quarto: Avalanche ofensiva de Angola

A conversa de balneário de Manuel Silva “Gi” teve efeito, a equipe entrou com bastante foco no 3º quarto e conseguiu marcar 27 pontos, com destaque para a atitude de Lionel Paulo que esteve sempre a remar contra a maré. O Uganda não se desesperou, o poste Adarius Pegue, conseguia praticamente tudo o que queria na zona do garrafão, marcando 8 dos 19 pontos do Uganda nesse quarto. Resultado no final do 3 quarto: Angola 56 – 63 Uganda

 

4º quarto: Em busca da reviravolta

Com um défice de 7 pontos, Angola não tinha outra opção senão apostar forte na defesa e ser mais eficiente no ataque. Aí surgiu Carlos Morais, que conseguiu acertar 3 triplos que destabilizaram a selecção do Uganda. Mas os Ugandeses não desistiram, Angola esteve a ganhar por 5 minutos com menos de 4 minutos para terminar a partida, no entanto não conseguiu segurar a vantagem.

O último minuto do tempo regular foi impressionante! O Uganda acertou um triplo e ficou com 5 pontos de vantagem. Angola conseguiu marcar 2 pontos por intermédio de Yanick Moreira, que ainda teve direito a um lançamento adicional. Yanick falhou o lançamento, mas conseguiu o ressalto. A bola acabou por parar nas mãos de Olímpio Cipriano que nos fez lembrar dos seus dias de inspiração, marcando um triplo que empatou o jogo ( Angola 84-84 Uganda), faltando 15 segundos para o fim do jogo.

O Uganda teve a chance de resolver o jogo, mas perdeu a bola, dando a possibilidade para Angola fazer o lançamento final, com cerca de 11 segundos no relógio. Carlos Morais assumiu a responsabilidade e no final decidiu fazer uma penetração que não teve sucesso, houve muito contacto com o seu defensor, mas o árbitro não assinalou a infracção.

 

Prolongamento: A rendição…

Os Ugandeses começaram a ressentir do cansaço e no prolongamento Angola conseguiu definir o ritmo de jogo, Yanick Moreira entrou e ganhou praticamente todos os ressaltos defensivos, contribuindo ainda no ataque com 6 dos 10 pontos de Angola.

Final da partida: Angola 94 – 89 Uganda

Há que felicitar o Uganda pela atitude, esteve a beira de ganhar os “super-campeões de África”, os outros integrantes do grupo estarão com certeza bastante atentos.

Próximos adversários de Angola:

  • Marrocos ( 09/09 às 21:00)
  • República Centro Africana (10/09 às 20:30)

Deixe Um Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *