Pró Desporto

Angola Vs Marrocos, o pesadelo continua…

Mais uma vez o país parou para acompanhar o maior orgulho em termos desportivos nas últimas décadas. Sim, o país parou para acompanhar a selecção masculina de basquetebol. Depois do susto na 1ª jornada contra o Uganda, havia a esperança de ter sido apenas um pesadelo e que tudo se resolveria no jogo contra a selecção do Marrocos.

Angola

Crédito: FIBA

O seleccionador nacional definiu o mesmo cinco inicial do jogo inaugural: Armando Costa (Base), Carlos Morais (Base-extremo), Lionel Paulo (Extremo), Felizardo Ambrósio (Extremo-Poste), Yanick Moreira (Poste)

Primeira parte:

Angola terminou o primeiro quarto em vantagem: 10 – 8. Sim, Angola marcou apenas 10 pontos num quarto, tendo concretizado apenas 3 lançamentos de campo. Sim, 3 lançamentos de campo em 10 minutos! O segundo quarto foi pior, a selecção Angolana cometeu mais erros defensivos e deixou Marrocos concretizar 15 pontos, contra 12 da selecção de Angola

Carlos Morais foi o melhor marcador de Angola na primeira parte, com 5 pontos anotados.

Angola falhou muitos lances livres, aliás, falhou todos os lançamentos possíveis, terminando então com uma média de 11 pontos por quarto. Uma produção muito abaixo da média. Resultado ao intervalo: Angola 22 – 25 Marrocos

Segunda parte:

O treinador alterou o cinco, apostou em Cipriano, Armando, Ambrósio, Moore e Morais . Durante os primeiros 6 minutos, Angola pareceu estar disposta a mudar o rumo do jogo, com Reggie Moore a assumir o controle, disputando ressaltos ofensivos e corrigindo os lançamentos errados dos seus colegas. Depois desse período em que o empenho foi maior, voltamos à letargia, nos últimos 4 minutos deixamos novamente a selecção Marroquina passar para a frente do marcador. Ficou claro que os nossos jogadores estavam novamente desorientados. Resultado ao fim do 3º quarto: Angola 38 – 40 Marrocos.

No último quarto o desespero tomou conta dos jogadores angolanos. 10 tentativas de triplos e apenas 2 concretizadas. A selecção não defendia agressivamente e não atacava com critério, as jogadas ensaiadas não apareciam. Em cada posse de bola via-se que os jogadores procuravam soluções individuais, que no final não resultavam. Faltando 1 minuto e 18 segundos para o final da partida, El Makssoud deu o golpe final, com um triplo que alargou a vantagem para 9 pontos.

[Resultado final]:  Angola 53 – 60 Marrocos.

A selecção de Marrocos não fez um grande jogo, muito pelo contrário, falhou muitos lançamentos, teve 12 perdas de bola, contra 8 perdas de Angola, no entanto, a nossa selecção não soube aproveitar. Os lançamentos livres contribuiram muito para o desastre de ontem, fomos 18 vezes à linha dos lances livres e concretizamos apenas 9, ou seja, 50% de aproveitamento. 4 em 28 na linha dos 3 pontos, resultando numa percentagem de 14%. São números inadmissiveis para qualquer selecção, de qualquer escalão.

Agora paira a dúvida: há algum problema extra-jogo que esteja a afectar os nossos jogadores? 

Hoje a batalha final será contra a República Centro Africana, se conseguirmos vencer o jogo, passaremos para a segunda fase, onde encontraremos, ao que tudo indica, o Senegal.

 

Deixe Um Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *