José Neto, técnico principal do Petro de Luanda, já se encontra em Angola

José Neto, técnico principal do Petro de Luanda, já se encontra em Angola

- EmBasquetebol
0
@Desporto É Vida

Ultrapassados que estão os problemas burocráticos, o técnico brasileiro da equipa sénior masculina de basquetebol do Petro de Luanda, José Neto e o preparador físico Diego Falcão, já se encontram no nosso país, tendo os mesmos aterrado na noite desta segunda-feira, 2 de Novembro.

Anunciado a 1 de Setembro como substituto do camaronês Lazaré Adingono, Neto, de 49 anos, viu o processo atrasar devido ao visto de trabalho que agora é atribuído a partir do país de origem.

Obrigado a cumprir as medidas de biossegurança de combate à pandemia da Covid-19, José Neto terá de cumprir o período de quarentena domiciliar e só depois deve apresentar-se e conhecer o plantel.

José Neto, que também orienta a selecção feminina do Brasil, vai conciliar as duas funções. O consagrado técnico brasileiro, conquistou vários títulos, entre eles, 4 campeonatos brasileiros, 5 campeonatos carioca, 1 Copa Intercontinental e 1 Liga das Américas da FIBA, tudo isso entre 2012 e 2016.

O primeiro teste da equipa petrolífera é a disputa da inédita Basketball African League (BAL) a decorrer de 5 a 18 de Dezembro na cidade de Kigali, Ruanda. Os outros compromissos da época são a Supertaça Wlademiro Romero, o Campeonato Nacional e a Taça de Angola.

Às ordens dos adjuntos Aníbal Moreira e Victor de Carvalho e do preparador físico André Zamba, os atletas trabalham na melhoria dos seus índices físicos.

Eis a composição do plantel do Petro: Joaquim Pedro “Quinzinho”, Antwan Scott e Childe Dundão (bases), Carlos Morais, José António, Olímpio Cipriano, Gerson “Lukeny” Gonçalves e Melvy da Silva (extremos), Leonel Paulo (extremo-poste), Aboubakar Gakou, Jone Pedro, Valdelício Joaquim “Vander” e Aldemiro João (postes).

Comentários do Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.