Conheça os campeonatos nacionais de futebol cancelados pelo Covid-19 em África

Conheça os campeonatos nacionais de futebol cancelados pelo Covid-19 em África

- EmCAF, Futebol
0

A Confederação Africana de Futebol (CAF), organismo que rege o futebol africano, solicitou às federações-membro que declarassem até ontem, dia 5 e Maio, como pretendem concluir a temporada 2019/20.

As ligas domésticas foram suspensas em todo o continente, assim como as competições de clubes da CAF, devido a pandemia do Coronavírus, que continua a espalhar o caos à volta do globo.

Para ajudar a planear a próxima época, a CAF pretende saber como é que os seus membros planeiam terminar as suas épocas, seja pela conclusão ou pela anulação.

No dia 30 de Abril a Federação Angolana de Futebol anunciou a anulação do Girabola Zap, mas para além do campeonato nacional, que outra liga seguiu o mesmo caminho? Veja aqui:

Maurícia

A Maurícia tornou-se o primeiro país africano a terminar a sua temporada futebolística devido à pandemia, após um adiamento inicial por tempo indefinido declarado no dia 19 de Março.

A Associação de Futebol, através do Secretário-Geral Didier Gnanapragassa, comunicou aos clubes a decisão de encerrar a época em todo o país devido às incertezas quanto a data em que a pandemia terminaria.

Ainda não foi tomada uma decisão sobre os seus representantes nas competições de clubes da CAF da próxima época.

Data da decisão: 6 de Abril de 2020

Quénia

A Federação de Futebol do Quénia decidiu acabar com o futebol em todos os seus sete escalões do futebol masculino, bem como nos dois níveis das Ligas Femininas. Ao abrigo de uma “cláusula de força maior” nas suas regras, os campeões de cada liga serão decididos pela classificação a meio da época.

Gor Mahia foi coroado campeão da Premier League pela 19ª vez com o Chemelil Sugar e o Sony Sugar rebaixados, enquanto que o Nairobi City Stars é o campeão da segunda divisão e promovido à Premier League ao lado do Bidco United.

As duas divisões da liga feminina foram consequentemente canceladas, uma vez que só tinham disputado uma jornada na nova época.

Data da decisão: 30 de Abril de 2020

Angola

Após um encontro com os clubes da primeira divisão, a Federação Angolana de Futebol também tomou uma decisão sobre as suas ligas e, diferente do Quénia, decidiu cancelar a época com cinco jornadas por disputar.

O Petro de Luanda liderava o Girabola Zap com 54 pontos, com o Primero de Agosto em segundo lugar. Foi decidido que os dois clubes vão representar o país na Liga dos Campeões Africanos.

Para a Taça das Confederações, foram indicados o Sagrada Esperança, Bravos do Maquis e o Interclube, dependendo da situação financeira de cada um deles, sendo que o clube da polícia já fez saber que não pretende participar.

Data da decisão: 30 de Abril de 2020

Guiné

O Presidente da Liga Guineense de Futebol Profissional (LGFP), o General Mathurin Bangoura, anunciou que os dois principais campeonatos do futebol guineense não poderão ser completados devido à pandemia.

Com a incerteza sobre quando terminará a pandemia, Bangoura afirmou que foi tomada a decisão unânime de cancelar a época sem campeões, promoção ou despromoção.

O campeonato tinha chegado a meio caminho, com Horoya a liderar a tabela de classificação com 29 pontos, quatro à frente do Wakirya, segundo classificado. A Federação ainda tem que tomar uma decisão sobre os representantes para as competições do CAF.

Data da decisão: 30 de Abril de 2020

Burquina Faso

O Comité de Emergência da Federação de Futebol do Burkina Faso tomou a decisão de cancelar a temporada da primeira divisão, faltando seis jornadas para se jogar.

Não haverá campeões nem despromoção na primeira divisão, mas com a segunda divisão já concluída, as duas primeiras serão promovidas, o que significa que a próxima época da liga da primeira divisão terá 18 equipas.

Ao mesmo tempo, o Rahimo FC foi seleccionado para representar o Burkina Faso na Liga dos Campeões da CAF, enquanto o Salitas FC irá disputar a Taça da Confederação Africana.

Data da decisão: 4 de Maio de 2020

Etiópia

O Comité Executivo da Federação de Futebol da Etiópia, em consulta com os órgãos governamentais e os administradores do campeonato, anunciou o cancelamento de todas as divisões de futebol no país, sem declaração de campeões, promoção ou despromoção.

A liga foi suspensa no início de Março, quando a pandemia do coronavírus começou a ganhar ritmo com o Fasil Kenema no topo da classificação com 30 pontos, Mekelle Enderta em segundo com 28 pontos, o mesmo que o terceiro colocado St. George.

Consequentemente, a EFF anunciou que a Etiópia não terá um representante no campeonato continental de clubes da próxima época.

Data da decisão: 5 de Maio de 2020

Congo

A Federação de Futebol do Congo declarou o AS Otoho como campeão da época 2019/20, após ter anulado todo o futebol devido ao coronavírus.

O Comité Executivo tomou a decisão após uma reunião para avaliar a situação, tendo sido unanimemente acordado que seria difícil retomar em breve as actividades desportivas.

Otoho, que liderava a classificação com uma diferença de 14 pontos, com seis jogos restantes antes de a época ser interrompida, irá jogar na Liga dos Campeões da CAF, enquanto o segundo classificado Diables Noirs irá jogar na Taça das Confederações Africanas de Futebol.

Data da decisão: 5 de Maio de 2020

Libéria

A Associação de Futebol da Libéria também anunciou o cancelamento de todas as suas ligas de futebol sem campeões, despromoção ou promoção após uma reunião do Comité Executivo.

Faltando nove jornadas, Mighty Barolle liderava a classificação com 23 pontos, um à frente do BEA Mountain e dois à frente do terceiro colocado MC Breweries. A liga ainda estava aberta com apenas quatro pontos a separar os líderes e a oitava equipa classificada.

Entretanto, a Federação Liberiana de Futebol (FA) vai efectuar um playoff entre os quatro primeiros para determinar os representantes nas competições da CAF da próxima temporada.

Data da decisão: 5 de Maio de 2020

No entanto, algumas ligas demonstraram determinação em avançar e terminar a época. Lesoto, Mali, Madagáscar, África do Sul, Mauritânia, Zâmbia, Malawi, Egito, fazem parte do grupo de países que manifestaram o seu desejo de continuar a época.

Comentários do Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.