Cinco jogos do CAN 2019 que não podes perder

Cinco jogos do CAN 2019 que não podes perder

- EmCAN, Destaque
0

No seguimento do sorteio do Campeonato Africano das Nações 2019, realizado na última sexta-feira na cidade do Cairo, a Pró Desporto escolheu cinco jogos a não perder na fase de grupos.

Veja aqui:

Costa do Marfim vs Marrocos, 28 de junho, Estádio Al Salam, Cairo

Serge Aurier (esquerda) disputa a bola com Noureddine Amrabat (direita) © AFP

Quando a Costa do Marfim foi sorteada no grupo D, onde o Marrocos é cabeça-de-série, Hervé Renard esboçou um sorriso irônico. O treinador francês tem um histórico muito recorrente com os “Elefantes”, esteve directamente envolvido nas últimas três presenças da Costa do Marfim nas eliminatórias do CAN.

Em 2012, quando treinava a Zâmbia, derrotou a Geração de Ouro dos marfinenses nos pênaltis na final, em 2014 foi nomeado treinador dos Elefantes e encerrou o jejum de 23 anos ao vencer o CAN 2015. Em 2017, já como treinador da selecção do Marrocos, Renard foi o responsável pela eliminação precoce dos marfinenses ao derrotá-los por 1-0 no último jogo da fase de grupos e deixá-los de fora das eliminatórias.

Será que o francês atormentará novamente a equipa que ele uma vez colocou no topo do continente, ou os Elefantes terão a última gargalhada neste derby de Hervé Renard?

África do Sul x Namíbia, 28 de junho, Estádio Al Salam, Cairo

A Namíbia qualificou-se para o seu terceiro Campeonato Africano das Nações, a primeira desde 2008, e é a segunda vez que se juntam à vizinha África do Sul.

Em 1998, as duas selecções disputaram de forma memorável um embate no Grupo C do CAN. Os Bafana Bafana venceram por 4-1, com quatro golos de Benni McCarthy em 23 minutos, ainda no primeiro tempo, incluindo um “hat-trick” de 11 minutos. Continua a ser a única vez que um jogador da África do Sul marca um “hat-trick” para a selecção nacional desde a sua readmissão ao palco mundial após o final do Apartheid.

Actualmente, seis dos 13 jogadores que estiveram envolvidos no último jogo de qualificação da Namíbia jogam na Premier Soccer League, campeonato da primeira divisão sul-africano.

Há muita história extra-campo também envolvida, a África do Sul conquistou e ocupou o território agora conhecido como Namíbia durante a Primeira Guerra Mundial, com a ex-colônia alemã da África do Sudoeste a conquistar a independência apenas em 1990, após os 23 anos da Guerra da Independência.

Gana vs. Camarões, 29 de junho, Estádio Ismaila, Ismaila

O ganense Daniel Amartey disputa a bola com o camaronês Jacques Zoua na final do CAN 2017 ©Gavin Barker/BackpagePix

Com Gana, Costa do Marfim e Argélia, todos colocados no pote 2 do sorteio, já se esperava por confrontos entre pesos-pesados ​​na jornada inaugural do torneio. Talvez o mais apetitoso do lote seja o duelo entre Camarões e Gana, em Ismaila, no dia 29 de junho.

Camarões e Gana são selecções respeitadas a nível mundial. Elas estão entre os três países africanos que alcançaram os quartos-de-final do Campeonato do Mundo, e possuem nove títulos africanos entre eles, tornando-os na segunda e terceira equipas mais bem sucedidas na história do torneio, respectivamente.

Elas nunca se encontraram na final, mas já se cruzaram por duas vezes nas meias-finais e os “Leões Indomáveis” levaram a melhor nas duas oxasiões. Derrotaram os “Black Stars” em 2008 e voltaram a elimina-los em 2017, onde acabaram por conquistar o seu quinto título em seguida.

Irão as duas selecções mostrar as suas credenciais já na fase de grupos num encontro de estrelas ou as suas limitações estruturais (problemas internos) serão expostas?

Zimbábue vs. República Democrática do Congo, 30 de junho, 30 June Stadium, Cairo

Selecção congolesa celebrando mais uma vitória. JUSTIN TALLIS/AFP/Getty Images

1960 é considerado como o “Ano de África” ​​devido ao facto de 17 estados africanos terem obtido a independência entre 1 de janeiro e o final do mês de novembro. Em 30 de junho de 1960, foi a vez da RDC, quando Patrice Lumumba foi eleito primeiro-ministro e o   clássico congolês de Le Grand Kallé (Indépendance Cha Cha) tocava nas ruas e bares de Leopoldville.

No país anfitrião a data também é relevante, pois, marca a construção de um muro de mísseis da Força Aérea Egípcia para deter os ataques da força aérea israelense durante a Guerra de Atrito. O dia 30 de junho foi escolhido como o dia nacional da força aérea egípcia, e eles costumam ser comemorados no 30 June Stadium – estádio construído pela Força Aérea e nomeado em sua honra.

A data também tem uma pungência mais recente para os egípcios, a 30 de junho de 2013 começaram os protestos contra o presidente Morsi e seu Partido da Liberdade e Justiça, o que levou ao golpe de estado egípcio.

Este ano, no dia 30 de junho, o estádio será palco do último jogo do Grupo A entre a RDC e o Zimbábue. As duas equipas partilharam o mesmo grupo na fase de qualificação e os Warriors levaram a melhor sobre os Leopardos. Os congoleses têm aqui a oportunidade para uma vingança.

Angola vs. Mali, 2 de julho, Ismailia Stadium, Ismailia

Resultado final do jogo inaugural do CAN 2010 © Getty Images

Os angolanos não se vão esquecer tão cedo do Angola vs Mali na abertura do CAN 2010 e neste sorteio, a CAF certificou-se de que este fantasma voltaria para nos assombrar.

O jogo de abertura do Campeonato Africano das Nações 2010 fez as manchetes dos jornais desportivos pelo mundo. Na presença do antigo presidente angolano, José Eduardo dos Santos, os anfitriões começarem o torneio com um estrondo, liderando por 4×0. O problema é que o Mali tinha outros planos para esta noite.

Há 11 minutos do fim da partida, os Palancas Negras pareciam ter o jogo controlado, graças aos golos de Flávio (2), Manucho e Gilberto. Flávio e Gilberto saíram com o jogo supostamente resolvido, e nesta altura, o Mali soltou Seydou Keita. A partir daí foi só pesadelo, os malianos marcaram 4 golos em 11 minutos e deixaram os anfitriões abatidos e atordoados.

Nenhuma das equipas acabou por vencer o torneio, mas quem se importa? O Mali realizou uma das maiores revira-voltas da história do futebol.

9 anos depois, a selecção angolana tem a oportunidade de tirar o que ficou entalado na garganta até hoje, ou os malianos poderão provar que o que aconteceu em 2010 foi um erro de percurso.

 

Qual jogo você está curioso para ver nesta fase de grupos?

Comentários do Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *