Arranca hoje o Afrobasket 2018 Sub-18 Feminino

Arranca hoje o Afrobasket 2018 Sub-18 Feminino

- EmAfroBasket
0

A selecção nacional de basquetebol feminina sub-18 partiu na passada quarta-feira para Maputo, onde irá disputar, entre os dias 10 e 19 do corrente mês, o Campeonato Africano da modalidade, vulgo Afrobasket.

Ontem, no auditório do Hotel Resotel, as comandadas de Aníbal Moreira ficaram a conhecer as suas adversárias para esta competição. Angola está inserida no grupo B juntamente com o Mali (campeã em título), RD Congo e Uganda. Veja como ficaram os dois grupos:

As duas melhores equipas de cada grupo passam para as meias-finais, onde jogarão em sistema de eliminatória directa. Os vencedores jogarão a final e os vencidos disputarão o terceiro lugar, ambos os jogos no dia 19 de Agosto. Os dois finalistas garantem uma vaga no Campeonato do Mundo Sub-19, em 2019.

Para esta missão, o treinador da selecção nacional levou as seguintes jogadoras:

Angola começa amanhã a sua jornada nesta competição às 14h45 (hora de Luanda) contra o Uganda. O segundo jogo será no dia 13 de Agosto, frente a RD Congo, quando forem 17h00 (hora de Luanda). O Mali será o nosso último adversário na fase de grupos, as duas equipas irão medir forças no dia 15 de Agosto.

De recordar que na última edição, a selecção nacional terminou na quarta posição, atrás do Mali, Egipto e Moçambique, respectivamente.

Candidatos ao título

Enquanto que Cabo Verde e Ruanda estreiam-se nesta competição, a selecção do Mali continua a ser o alvo a abater e Moçambique, Egipto e Angola são as potenciais ameaças ao domínio maliano. Sim, domínio, desde a final do Afrobasket de 2012 onde o Mali perdeu para o Senegal, que esta selecção não voltou a provar o sabor da derrota em África. Foram 13 vitórias consecutivas desde então e 2 Afrobaskets conquistados.

E para tentar garantir a continuidade deste domínio, o treinador Amadou Bamba convocou as atletas Aminata Traore, Sika Kone e Aminata Sangare, um trio que garantiu o título do Afrobasket Sub-16 no ano passado, também em Moçambique, e que chamou a atenção no mês passado no Campeonato do Mundo Sub-17, na Bielorrússia.

Aléxia Dizeko – Fotografia: FIBA.com

Já Aníbal Moreira, reconhece que as suas adversárias são mais altas que as suas atletas mas garante que a equipa está preparada para o desafio. O treinador angolano terá à sua disposição três jogadoras que competiram no último Campeonato do Mundo Sub-17, que decorreu no mês passado na Bielorrússia. Dentre elas está Alexia Dizeko, que foi a melhor jogadora angolana neste torneio e esteve no top 10 das jogadoras com mais roubo de bolas (2.4 por jogo) e mais ressaltos (8.6 por jogo), apesar da sua baixa estatura em relação às adversárias.

Por outro lado, Leonel Manhique treinador da selecção de Moçambique afirma que a sua equipa fez o trabalho de casa. Leonel diz que estudou atentamente estes três adversários, principalmente Angola e Mali por terem participado do Campeonato do Mundo Sub-17 e sabe o que esperar delas.

O Afrobasket 2018 Sub-18 Feminino arranca hoje às 14h45 no Pavilhão de Maxaquene (Maputo), com o jogo entre o Rwanda e o Egipto, a contar para o grupo A.

 

Comentários do Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *