Danilo Gallinari e Joel Embiid destacam-se no NBA Africa Game 2018

Danilo Gallinari e Joel Embiid destacam-se no NBA Africa Game 2018

- EmBasquetebol, NBA
0

Pela 3ª vez, a NBA decidiu replicar em África a experiência de um jogo da melhor liga de basquetebol à nível mundial. O projecto faz parte da estratégia da NBA para massificar a presença da liga. Actualmente há jogo da época regular da NBA a serem disputados no México e Inglaterra, espera-se que mais cedo ou mais tarde uma cidade do continente Africano receba um jogo do género.

Por enquanto, ficamos com o NBA Africa Game que funciona no formato “All Star”, em que se defrontam equipas compostas por jogadores africanos ou com origem africana e jogadores “do resto do mundo”.

O destaque do “Team Africa” foi, sem dúvidas, Joel Embiid, o camaronês que se transformou numa estrela da NBA a jogar pelos Philadelphia 76ers. O jovem jogador é também um produto das iniciativas da NBA, mais concretamente do projecto Basketball Without Borders (Basquetebol Sem Fronteirastradução livre.)

Para o “Team World” inicialmente a estrela seria DeMar Derozan, que cancelou a viagem após a sua troca para os San Antonio Spurs. O jogador preferiu preparar a época e participar da preparação da selecção dos EUA. Para o seu lugar a organização inseriu Javale McGee.

Veja as equipes completas:

O Team Africa foi constituído por: Luol Deng (Los Angeles Lakers; Sudão do Sul), Ian Mahinmi (Washington Wizards; França; pai do Benin), Al Farouq Aminu (Portland Trail Blazers; EUA; pais da Nigéria), Bismack Biyombo (Charlotte Hornets; República Democrática do Congo), Cheick Diallo (New Orleans Pelicans; Mali), Joel Embiid (Philadelphia 76ers; Camarões), Evan Fournier (Orlando Magic; França; pai da Argélia), Serge Ibaka ( Toronto Raptors; República Democrática do Congo), Timothe Luwawu-Cabarrot (Oklahoma City Thunder; França; pai da República Democrática do Congo) e Pascal Siakam (Raptors; Camarões). Treinador: Juwan Howard treinador-adjunto dos Miami Heat,

A representar o Team World estiveram John Collins (Atlanta Hawks; EUA), JaVale McGee (Lakers; EUA), Marvin Williams (Charlotte Hornets; EUA), Harrison Barnes (Dallas Mavericks; EUA), Danilo Gallinari (LA Clippers; Itália), Rudy Gay (San Antonio Spurs; EUA), Khris Middleton (Milwaukee Bucks; EUA) e Hassan Whiteside (Miami Heats; EUA). Treinador:  Ettore Messina (Itália) – Assistente técnico do Spurs,.

Como foi o evento?

A equipe do Pró Desporto teve a chance de estar presente na Sun Arena, em Pretória e confirmar o crescente entusiasmo dos Sul Africanos que finalmente não deixaram lugares livres na arena (lembrando que na primeira edição os donos da casa mostraram que o basquetebol não era o seu desporto favorito).

3 jogos aconteceram durante o evento, os dois primeiros envolvendo as camadas de base e o terceiro com as estrelas da NBA. Veja a agenda do evento:

  • 14h30 – 15h00 BWB All Star Game – Feminino
  • 15h15 – 16h00 BBWB All Star Game – Masculino
  • 17h00 – NBA Africa Game – Evento Principal

Como era de esperar, os dois primeiros jogos entre as estrelas do Basketball Without Borders não tiveram grande aderência do público, mas a organização manteve o foco e os jovens mostraram bastante qualidade durante o tempo que estiveram em quadra. Futuras estrelas da NBA à vista. Infelizmente, nenhum dos jovens talentos tem sangue angolano, provando que as outras selecções estão a investir bastante nas camadas de base.

Um jogo emocionante…

Depois de duas edições com vitórias do “Team World”, os jogadores de descendência africana tinham algo a provar, então Joel Embiid e seus parceiros chegaram com muita vontade de mudar a história da 3ª edição, conquistando a vitória para o continente. O público presente não escondeu a sua preferência, dando um suporte constante ao “Team Africa”.

Apesar de não ser um jogo “recreativo”, os jogadores levaram bastante à sério, não deixando a equipe adversária marcar pontos fáceis. Um jogador destacou-se do restante: Danilo Gallinari. O jogador italiano deixou orgulhoso o treinador do Team World, Ettore Messina, seu compatriota. Gallinari terminou o jogo com 23 pontos, 8 ressaltos e 3 assistências, e foi o grande responsável por mais uma derrota do Team Africa que desde cedo insistiu em jogadas de 3 pontos, sem que os atiradores estivessem com a pontaria afinada. Se adicionarmos as inúmeras perdas de bola, teremos a explicação para mais uma derrota dos jogadores africanos na NBA. Outro destaque para o Team World foi Harrison Banes que terminou o jogo com 14 pontos e 11 ressaltos.

Joel Embiid foi claramente o grande destaque do Team Africa, o jogador dos 76ers terminou o jogo com 24 pontos, 7 ressaltos e 4 assistências. Timothe Luwawu-Cabarrot contabilizou 16 pontos, enquanto que Loul Deng terminou o jogo com 14 pontos.

Resultado final: Team Africa 92 –  96 Team World

O jogo serviu também para homenagear uma lenda da NBA: Kareem Abdul-Jabbar, o melhor marcador da história da NBA. Quem esteve de volta foi Dikembe Mutombo, que tem estado presente em todas edições deste evento. A participação especial, não anunciada, foi de Carmelo Anthony, a super-estrela norte americana esteve a assistir o jogo, aproveitando a sua estadia na África do Sul para obras de caridade relacionadas ao desporto.

Para os Sul Africanos, estes eventos vêm fortalecer ainda mais as suas políticas para massificação do basquetebol. Podiam-se ver muitas crianças na arena, sem contar com as que estão a ser formadas no projecto NBA Jr, tanto que 4 delas conseguiram marcar 2 pontos com Joel Embiid na defesa, o que lhes valeu generosos 200 mil rands (cerca de 15.000 USD), uma cortesia da NBA e Associação de jogadores.

Comentários do Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *