Pró Desporto

Arranca uma nova era na Formula 1

No último final de semana, teoricamente deu-se o arranque da nova época desportiva na Formula 1, com todas as 10 equipas (com excepção da Manor que abandonou a F1), a lançarem os seus monolugares para a época de 2017.

Toro Rosso 2017. Provavelmente o monolugar mais bonito da actual grelha.

Com a Mercedes a dominar desde 2014, altura em que começou a época dos motores híbridos V6 Turbo, poucas equipas têm conseguido chegar próximo ao domínio da equipa Alemã, e espera-se que com a nova reformulação das regras que irão tornar os carros cerca de 4 à 5 segundos mais rápidos, outras equipas possam chegar mais próximos do desempenho da Mercedes, sendo a Red Bull e a Ferrari apontadas como as possíveis equipas que tentarão atacar a Mercedes.

Para os nossos seguidores, a Pró Desporto preparou um guia básico para cada equipa, e as imagens actualizadas dos monolugares para a época, para que conheçam os concorrentes e equipas preparadas para disputar o campeonato de 2017. A apresentação segue a ordem em que os monolugares foram apresentados ao público:

  • Williams Martini Racing: Foi a primeira equipa a apresentar o seu monolugar. A Williams poderá crescer bastante nos próximos anos, e espera-se que este ano tenha um desempenho respeitável. Provavelmente é uma das equipas que mais alterações fez na sua equipa técnica, tendo como o maior destaque, a contratação de Paddy Lowe (um dos principais elementos que transformou a Mercedes o que ela é no momento). Felipe Massa (que saiu da reforma mesmo antes de aproveitar) e Lance Stroll (o rookie que pode vir a ser sensação) irão ser os pilotos da Williams.
  • Sauber F1 Team: A Sauber conhecida por trazer talentos para o desporto, está a celebrar 25 anos desde a sua criação e daí o emblema estampado nos seus monolugares. No ano passado terminaram em 10º lugar, e esperam fazer melhor em 2017. A Sauber reteve Ericsson e trouxe Wehrlein, o piloto protegido da Mercedes, que pode mostrar o seu talento com uma máquina melhor que a Manor.
  • Renault Sport Formula One Team: A Renault continua a procura do desempenho que tiveram em 2005 e 2006, mas as coisas têm estado muito mais difíceis em relação ao que era antes. Com um visual bastante vivo na sua tonalidade, a equipa pretende lutar regularmente para o meio da tabela. Palmer manteve-se na equipa para 2017, e terá como companheiro de equipa o conceituado e experiente Hulkenberg (The Hulk), na sua provável última chance de mostrar do que ele é capaz com uma boa máquina sob seu controlo.
  • Sahara Force India F1 Team: Force India foi o pacote surpresa de 2016 tendo arrancado o 4º lugar da conceituada e tradicional equipa como a Williams, e têm como objectivo atingir o 3º lugar este ano. Ao manter Perez na sua linha, e trazendo mais um jovem piloto em Ocon que poderá ser uma grande revelação em 2017, os pilotos devem esperar que a equipa técnica tenha feito a opção certa no seu design e ser um carro rápido, já que o seu design da parte frontal é diferente dos outros monolugares.
  • Mercedes AMG Petronas: A grande pergunta dos últimos meses era saber se alguém iria chegar próximo da Mercedes com os novos regulamentos? A verdade é que olhando para a nova Mercedes, e se o departamento da Red Bull e da Ferrari não fizeram um bom trabalho, é bem possível que a batalha para o título se venha a resumir entre Hamilton e Bottas. A Mercedes parece que continua numa liga diferente dos outros.
  • Scuderia Ferrari: Já passaram mais de 12 anos desde que a Ferrari venceu o último título com Schumacher. A Ferrari perdeu o ano passado o conceituado Engenheiro James Allison para a Mercedes (e que foi substituir Paddy Lowe). Não se sabe ainda se foi uma boa decisão Allison ter saído numa fase em que se estava a preparar o carro de 2017. Existe uma grande pressão no seio da Ferrari, e se nas primeiras corridas esta Ferrari estiver muito distante da liderança, teremos de certeza vocal durante as corridas.
  • McLaren Honda Formula 1 Team: Com a partida da figura emblemática de Ron Dennis da liderança da McLaren, dando entrada à Zack Brown, o lançamento da McLaren foi dos mais antecipados, principalmente com a mudança das suas cores (voltando às suas raízes tradicionais), bem como a mudança do nome do carro com as iniciais de MP (Marlboro Project) para MCL, mostrando o início de uma nova era. Será uma boa era?? Essa é a pergunta que fica para os testes de pré-época e as primeiras corridas. A verdade é que com Fernando Alonso no seu último ano de contrato e a olhar em projectos como a Mercedes para 2018 caso queira continuar, e Soffel Vandoorne como um dos mais antecipados rookies, os olhos de milhares de adeptos estarão postos na McLaren, e seria muito bom para o desporto que eles voltassem a ser competitivos.
  • HAAS F1 Team: A equipa Americana teve um bom desempenho em 2016 para a sua primeira participação na competição, maioritariamente graças ao fantástico desempenho de Grosjean em várias corridas. Gutierrez que no ano passado não conseguiu pontuar em nenhuma corrida, foi dispensado e no seu lugar foi dado uma oportunidade a Kevin Magnussen, que também pode ser a última oportunidade para o Dinamarquês mostrar o seu valor na Formula 1.
  • Red Bull Racing: Com provavelmente a dupla de pilotos mais vibrante do campeonato, a Red Bull é esperada por muitos ser a equipa que irá pressionar a Mercedes nesta época. Com o gurú da aerodinâmica em Adrian Newey a influenciar de certa forma o rumo em que a Red Bull deverá seguir, se a Renault conseguir dar um motor capaz de se aproximar da Mercedes, poderemos ter um campeonato super vibrante, e o resto poderá ser deixado com Ricciardo e Verstappen, que de certeza eles têm “asas especialmente providenciadas pela Red Bull” pra voar.
  • Scuderia Toro Rosso: Mudando o seu motor para Renault para esta época, a Toro Rosso similar à Renault, tem como objectivo terminar a época em quinto lugar. Com Sainz na sua terceira época, Kvyat manteve o seu lugar depois de ter sido despromovido no ano passado a favor de Verstappen, e deve agarrar esta oportunidade, porque também poderá ser a sua última se não melhorar o seu desempenho. Com o azul vivo, as novas cores da Toro Rosso fazem dela provavelmente o carro mais bonito da actual grelha de partida, esperamos nós que também seja rápido.

Que venham os testes de pré-época antes de voltarmos a ouvir os motores a roncar novamente na Austrália em Março.

1 Comentário

  1. Mongrino

    27 Fevereiro, 2017 at 11:23 pm

    Realmente a #ToroRosso2017 eh o carro mais bonito mas beleza n ganha corrida.
    Que 2017 seja um ano para a Mclaren, e vou ficar de olho nos pilotos Vandoorne e no L.Stroll. Tudo mundo ja sabe k esse ano vai ser uma luta entre Hamilton vs Bottas!

Deixe Um Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *