José Neto Alves, treinador do Petro, apresentado ao público em conferência de imprensa

José Neto Alves, treinador do Petro, apresentado ao público em conferência de imprensa

- EmBasquetebol, Unitel Basket
0

José Neto Alves, novo técnico da equipa sénior masculina de basquetebol do Petro de Luanda, foi apresentado ao público em geral na última quinta-feira, numa conferência de imprensa via Zoom que durou cerca de 1 hora.

O treinador brasileiro prometeu um estilo de jogo intenso, tanto ofensiva como defensivamente, uma metodologia que deu resultados positivos nos clubes por onde passou e que acredita que se encaixa no Petro Atlético. Daí trazer consigo o preparador físico Diego Falcão, com quem já trabalha há 14 anos.

Questionado se já conhece os jogadores com que irá trabalhar, o técnico afirmou o seguinte:

Já temos reunido com a comissão técnica há algumas semanas, já tive acesso a alguns jogos da temporada anterior, já tenho conhecimento dos jogadores que estão à disposição da equipa. O clube está à procura de novos reforços também, porque esta será uma temporada exigente pois a maneira como jogamos é exigente fisicamente, então precisaremos de um bom elenco. A direcção da equipa está consciente disso e tem apoiado.

O técnico irá acumular as funções de técnico principal do Petro de Luanda e de seleccionador da selecção feminina do Brasil, uma vez que o calendário de competições permite tal situação.

É possível conciliar as duas coisas, foi conversado com o clube e os calendários permitem que haja esta possibilidade, sem prejudicar tanto o Petro de Luanda quanto a selecção brasileira feminina. Popovich é técnico da selecção americana e dos San Antonio Spurs, o técnico da selecção espanhola feminina também é técnico de um clube no Japão, então isto não é algo novo, não vai ser uma coisa distinta, não é apenas o meu caso, é um caso de nível internacional“, afirmou o técnico tricolor.

Apesar do contrato ter a duração de apenas 1 ano, José Neto Alves afirmou que a sua estadia aqui poderá se estender por mais tempo, dependendo da qualidade do trabalho que ele apresentar à frente da equipa petrolífera.

Uma vez eu assinei um contrato de 1 ano com uma equipa e acabei ficando 14! Eu acredito muito que a qualidade do trabalho faz com que você tenha uma continuidade. Porque se eu assino um contrato de 2 anos, 3, 4 ou 5 anos e no primeiro ano as coisas não correrem bem, não tem sentido continuar, nem para o treinador nem para a equipa. Então, eu não estou pensando em fazer o trabalho em 1 ano, estou pensando que neste primeiro ano consiga implementar algumas coisas que tanto a equipa quanto eu vamos querer ter mais anos e quem sabe aí, 2, 3, 4, 5. Eu acredito que o trabalho faz a duração do contrato e não o contrário, prefiro colocar todo o foco na qualidade do trabalho e não no tempo do trabalho”.

O treinador referiu ainda que não quer apenas uma equipe com óptimos jogadores, mas uma equipe óptima. Prometeu ainda uma abordagem vencedora nas competições africanas.

Decerto que os adeptos do basquetebol em Angola estarão curiosos para ver como o treinador Brasileiro elevará o nível de jogo da equipe do Petro Atlético.

Comentários do Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.