Estádios do CAN 2010: passados 10 anos, o que é feito deles?

Estádios do CAN 2010: passados 10 anos, o que é feito deles?

- EmDestaque, Especial
0

Sou adepto incorrigível de futebol. Fui ao Estádio 11 de Novembro ver os jogos da selecção. Apesar de saber que o CAN não era prioridade e que ao mesmo tempo foi aprovada a famosa constituição atípica, achei que seria uma mais valia para o futebol nacional.

Era muito, mas muito ingénuo.

Ao todo, o estado angolano gastou quase meio bilhão de dólares (497 mil milhões USD) na construção (chinesa) de 4 estádios, com mão de obra maioritariamente chinesa. Actualmente, apenas 2 estádios estão em uso. Mas todos precisam de reabilitação profunda.

Estádio da Tundavala – Fonte: Stadium DB

Comecemos pelo Estádio da Tundavala, um dos casos mais caricatos. Foi inaugurado a 30 de Dezembro de 2019 com aquela pompa e circunstância que nos é costumeira.

Uma fonte do Comité Organizador do Campeonato Africano das Nações considerou ter sido até ao momento a maior moldura humana registada em cerimónias do género.” 6 anos depois, o estado já precisava de “salvação”. “…pois recentemente a infraestrutura foi vandalizada com o roubo de sanitários, material elétrico e do sistema de rega da relva.”

Menos de um ano depois, surge a notícia bombástica: alguém roubou o gerador do estádio. ROUBARAM O GERADOR DE UM ESTÁDIO DE FUTEBOL. No mesmo ano, é anunciada a substituição da relva

E, em Agosto, surge uma notícia que não surpreendeu ninguém. “Relva seca, balneários entupidos, telhado a desabar. É neste estado que se encontra o imponente Estádio Nacional da Tundavala, em Angola, que albergou a série D do CAN2010.

Finalmente, em Fevereiro de 2019, uma luz no fundo do túnel:  https://noticias.sapo.ao/desporto/artigos/relva-do-estadio-da-tundavala-pode-ser-recuperada-em-marco. E em Abril, é reposto o sistema de rega.

Contudo, devido a inúmeros outros problemas, o Estádio da Tundavala, que custou ao estado 69 milhões de dólares, continua a não estar apto para a prática de futebol. O que é que isso significa, concretamente?

Significa que equipas como o Desportivo da Huíla tiveram de desistir das Afrotaças no ano passado por não terem campo onde jogar.

“A direcção do clube alertou para a necessidade de reabilitação do Estádio da Tundavala, fundamentalmente da relva, em condições precárias, para a prática do futebol, sob o risco de perigar a presença na competição africana de clubes.”

 

Estádio Nacional do Chiazi

Cabinda, o Estádio Nacional do Chiazi nem durou dois anos até já não servir sequer para a prática de jogos do Girabola. Em 2018, este era o cenário:

Estado do relvado do estádio do Chiazi,15 de Maio de 2018 | Fonte: Jornal de Angola

 

Em 2019 o Jornal dos Desportos anuncia que o Chiazi já está novamente pronto para albergar jogos. Contudo, salvo erro, as equipas de Cabinda no Girabola continuam a preferir o velhinho Estádio do Tafe. O Chiazi corre novo risco de abandono. m.jd.sapo.ao/inicio/modal/f…

 

Estádio Nacional de Ombaka

Estádio de Ombaka, 2017 | Fonte: Wikipedia

De Benguela, vêm-nos boas notícias: o Estádio Nacional de Ombaka, segundo maior no país, e regularmente utilizado para jogos do Girabola (Williete FC) e para diversos eventos, incluindo concertos e a Feira Internacional de Benguela.

O empresariado local e o governo provincial juntaram-se e mantêm o estádio operacional.

 

Estádio 11 de Novembro

Cá em Luanda, as últimas notícias apontam que o 11 de Novembro vai finalmente receber obras de reabilitação este ano.

Comentários do Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.