FIFA diz às Federações para usarem o “senso comum” face aos protestos dos jogadores

FIFA diz às Federações para usarem o “senso comum” face aos protestos dos jogadores

- EmFutebol
0
Jadon Sancho revelou uma mensagem de apoio a George Floyd depois de marcar contra o Paderborn

Durante o último fim de semana, vários jogadores da Bundesliga protestaram contra a morte de George Floyd, às mãos da polícia de Minneapolis. No entanto, estes protestos encontram-se sobre investigação da Federação Alemã, uma vez que são proibidas mensagens de cariz religioso ou político na Bundesliga.

O vice-presidente da DFB, Rainer Koch, afirmou: “Tal como acontece internacionalmente, o próprio jogo deve permanecer livre de declarações ou mensagens políticas de qualquer tipo”.

Jadon Sancho recebeu um cartão amarelo por ter retirado a camisa para revelar uma mensagem “Justice for George Floyd” depois de ter marcado para o Borussia Dortmund no domingo. O companheiro de equipa Achraf Hakimi revelou a mesma mensagem no jogo. No mesmo dia, Marcus Thuram ajoelhou-se depois de ter marcado para o Borussia Monchengladbach.

Weston McKennie exibe a mensagem “Justice for George” na braçadeira de capitão

No sábado, Weston McKennie, médio norte-americano do Schalke, usou uma braçadeira com as palavras “Justice for George” no jogo contra o Werder Bremen. “O árbitro pediu-me para tirar a braçadeira, e eu disse-lhe que não. Toda a gente no futebol diz não ao racismo, por isso achei que não ia existir nenhum problema. Ainda assim, estou disposto a arcar com as consequências de expressar a minha opinião e expressar aquilo em que acredito”, explicou à Forbes.

“Achei que era minha responsabilidade e dever, sobretudo sendo norte-americano e estando no campeonato com maior visibilidade mundial. Podem não concordar, mas era algo que devia fazer, porque o racismo é um problema que não pode continuar”, concluiu.

A FIFA apelou aos organizadores das competições para que usem o “senso comum” ao ponderarem se devem punir os jogadores por protestarem contra a morte de George Floyd durante os jogos.

Marcus Thuram ajoelha-se depois de marcar para o Borussia Monchengladbach contra o Union Berlin

Segundo o comunicado da Associated Press: “A FIFA compreende perfeitamente a profundidade dos sentimentos e das preocupações expressas por muitos futebolistas à luz das circunstâncias trágicas do caso George Floyd”.

“A aplicação das leis do jogo… é deixada aos organizadores das competições, que devem usar o bom senso e ter em consideração o contexto que rodeia os eventos”.

Os protestos em massa continuam a ter lugar na América desde a morte de Floyd, levando o Presidente Donald Trump a ameaçar utilizar o exército para restabelecer a ordem.

Comentários do Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.