Pró Desporto

Quanto o Petro pode receber pela transferência de Bastos?

É oficial, o site oficial da Lázio anunciou ontem a contratação de Bastos num contrato válido por 4 épocas, o central angolano de 24 anos chega à equipa biancoceleste bem cotado e faz parte dos planos de Simone Inzaghi.
Estamos todos eufóricos, pois é mais um angolano que irá representar o país numa das 5 melhores ligas europeias e num clube histórico. Mas acredito que o Petro de Luanda tem mais motivos para regozijo, afinal é o clube de formação de Bastos e segundo as regras da FIFA, deve receber alguma compensação por isso. Mas afinal como funciona isso? Quanto é que o Petro pode encaixar com esta transferência?
Como meio de incentivar a formação de atletas e contribuir para que os clubes continuem a investir nas categorias de base, a FIFA criou o mecanismo de solidariedade, em que suas receitas não devem ser ignoradas ou mesmo desconhecidas, como tem acontecido em muitos lugares. 
Segundo o artigo 21 do Regulamento sobre o Estatuto e Transferência de Jogadores da FIFA, disponível no site da entidade “Se um Profissional for transferido antes do seu contrato expirar, qualquer clube que tenha contribuído para a sua educação e formação deve receber uma percentagem da compensação paga ao clube anterior (contribuição de solidariedade).
A compensação por formação é devida quando o jogador for registado pela primeira vez como profissional ou quando for transferido entre clubes de duas federações (transferências internacionais) antes do final da época em que o jogador completa 23 anos. Não é devida compensação se o clube anterior rescindir com o jogador sem justa causa, se este for transferido para um clube de categoria 4 ou se readquirir o estatuto de amador.
O artigo 1º do Anexo 5 do Regulamento de Transferências da FIFA, diz que o valor destinado aos clubes formadores é de 5% da transferência realizada, divididos proporcionalmente nos clubes em que o atleta passou dos 12 até os 23 anos de idade. Na prática a divisão é a seguinte:
– Temporada do 12º aniversário: 5% (0,25% da compensação total)
– Temporada do 13º aniversário: 5% (0,25% da compensação total)
– Temporada do 14º aniversário: 5% (0,25% da compensação total)
– Temporada do 15º aniversário: 5% (0,25% da compensação total)
– Temporada do 16º aniversário: 10% (0,5% da compensação total)
– Temporada do 17º aniversário: 10% (0,5% da compensação total)
– Temporada do 18º aniversário: 10% (0,5% da compensação total)
– Temporada do 19º aniversário: 10% (0,5% da compensação total)
– Temporada do 20º aniversário: 10% (0,5% da compensação total)
– Temporada do 21º aniversário: 10% (0,5% da compensação total)
– Temporada do 22º aniversário: 10% (0,5% da compensação total)
– Temporada do 23º aniversário: 10% (0,5% da compensação total) 

Dos €6.500.000 pagos pela Lazio, 5% deste valor (€325.000) é destinado aos clubes de formação de Bastos, desde os seus 12 até aos 23 anos, são eles os Flaminguinhos, ASA, Petro de Luanda e Rostov FC. Não sabemos com quantos anos o internacional angolano se transferiu para o Petro, mas pelos três anos que jogou como sénior, o clube tricolor deve receber cerca de €97.500. O Rostov FC receberá €65.000, referentes aos dois anos de formação (22 e 23 anos).

A Lazio tem o prazo de 30 dias após consumado o pagamento do valor de transferência para pagar o mecanismo de solidariedade de Bastos e, caso haja necessidade, o próprio atleta pode prestar informações acerca de quais clubes representou durante o período.

Deixe Um Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *