Pró Desporto

Hamilton vence no Mexico e iguala Alain Prost

A corrida começou
com um arranque em que originou logo um safety car com o acidente de Wherlein,
onde Ricciardo foi o único dos carros no Top 6 que entrou para mudar seus pneus
de Super Soft para Softs.
 

A corrida depois
desenrolou-se de forma normal já que há muito poucas oportunidades de
ultrapassagens no Mexico. A Red Bull decidiu autorizar que Verstappen
ultrapassasse Ricciardo para tentar colocar pressão à Rosberg na segunda
posição.
Vettel esteve a liderar
a corrida por várias voltas, e mais uma vez este ano ignorou o pedido da equipa
na volta 30 para entrar nas boxes e mudar seus pneus. Resta saber se foi
decisão do piloto ou falha de comunicação entre piloto e equipa. A realidade é
que parece que a Ferrari voltou novamente a mostrar alguns sinais de algumas
situações internas. No entanto Vettel entrou na volta 32 para a mudança de
pneus e retomou na sexta posição, por trás de seu colega de equipa.

Verstappen tentou
atacar Rosberg com um movimento surpreendente, mas que apesar de ter conseguido
temporariamente, trazia muita velocidade no fim da recta com o DRS, e permitiu
que Rosberg voltasse a recuperar facilmente a segunda posição e a estender a
sua vantagem.
Nas últimas 3 voltas
houve alguma acção numa corrida com pouca emoção, quando Vettel ao tentar passar
Verstappen para a terceira posição, Verstappen bloqueou as rodas, perdeu o
ponto de travagem e cortou a trajectória, mantendo Vettel a sua trás… Apesar do
seu engenheiro ter dito para que ele deixasse passar. No final apesar de ter
terminado em terceiro lugar, foi aplicado 5 segundos à Verstappen por este
incidente o que fez com que Vettel subisse ao pódio.
No Final Lewis
Hamilton conseguiu sua 51ª vitória na F1 igualando Alain Prost em 2º lugar na
lista de vitórias de todos os tempos.

Ponto positivo
para os oficiais de corrida que tiveram a atitude certa e tomaram a decisão
imediata de aplicar uma penalização à Verstappen no local antes mesmo do pódio,
e ponto negativo para a atitude de Vettel que passou a corrida toda a ofender
todos os pilotos a sua frente, e no final ofendeu claramente os oficiais de
corrida em particular Charlie Whitting, algo que deve ser imediatamente
ressaltado para que não crie precedentes.

Deixe Um Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *