Pró Desporto

Girabola arranca com tragédia. 17 mortos e dezenas de feridos no Uíge.

Esta é daquelas notícias que ninguém gosta de transmitir: 17 pessoas morrem quando tentavam assistir um jogo de futebol.

Aconteceu no Uíge, no jogo inaugural do Girabola 2017.  Frente à frente esteve o Recreativo do Libolo e o estreante Santa Rita de Cássia FC, no Estádio 4 de Janeiro, no Uíge. Ao minuto 7, uma falha de segurança fez com que várias pessoas tentassem invadir o estádio, resultando num tumulto, com várias pessoas a serem pisoteadas e acabando com 17 mortos e pelo menos 59 feridos.

A Televisão Pública de Angola partilhou mais alguns detalhes sobre o assunto:

Nos últimos anos o Girabola tem ganho uma maior cobertura a nível jornalística e de certo modo a qualidade dentro de campo aumentou. Uma tragédia destas pode ter um impacto negativo, fazendo com que os adeptos tenham receio de ir ao estádio.

Quem deve se responsabilizar pela segurança nos estádios?

  1. Os clubes são os maiores interessados em ter os estádios cheios e ganhar com a venda dos bilhetes. Logo os Clubes têm a missão de coordenar as acções de segurança;
  2. A polícia (e órgãos de segurança privados, caso o clube tenha fundos para tal) serão os responsáveis por garantir que as medidas de segurança sejam cumpridas à risca.

Quantos lugares existiam disponíveis? Quantos bilhetes foram vendidos? Qual foi o perímetro de segurança definido? São estas as várias questões que o inquérito, confirmado pelo Ministro da Juventude e desportos, deverá responder.

Chegou a hora de responsabilizar. Não podemos deixar que eventos semelhantes voltem a acontecer, sob o risco de provocar danos ainda maiores ao nosso frágil Futebol.

Mas a questão que não quer calar: será que esse inquérito vai dar “a algum lado”?

Só nos resta endereçar os sentimentos de pesar às famílias enlutadas e esperar que os demais clubes tenham aprendido com esta tragédia e garantam a segurança daqueles que fielmente se deslocam aos estádios e participar no espectáculo da bola.

Algumas entidades e individualidades já demonstraram através das redes sociais o seu apoio e sentimentos de pesares às famílias das vítimas. Sergio Ramos, defesa do Real Madrid, usou o Twitter para o efeito. Já o Real Betis, equipa da primeira divisão espanhola, anunciou pela mesma via que haverá 1 minuto de silêncio antes do início do seu jogo em homenagem às vítimas desta tragédia.

o

 

Deixe Um Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *