Pró Desporto

Beto Bianchi, a melhor opção para a selecção de Angola?

Durante esta semana uma notícia veio trazer novas esperanças aos amantes  do futebol em Angola. Temos um novo técnico para a selecção principal! O escolhido foi Beto Bianchi, treinador Brasileiro que está a fazer um trabalho interessante no Petro de Luanda.

Beto Bianchi foi confirmado como o novo selecionador de futebol de Angola para os próximos três anos, o objectivo traçado é (passo a citar):  “recuperar a mística dos ‘palancas negras’. ”

Flávio Amado, antiga estrela da selecção, será o adjunto principal. Todos os outros membros da equipa técnica virão do Petro de Luanda.

Beto Bianchi

Beto Bianchi, de 50 anos, levou o Petro de Luanda ao segundo lugar do Girabola em 2016, depois de já ter passado, como técnico, por clubes no Brasil, Espanha, Bélgica, China, Indonésia e Jordânia.

O novo treinador promete trabalho:

“Só posso prometer muito trabalho, muita humildade, muita disciplina. Não sou angolano, mas defendendo as cores de Angola, sendo seleccionador, eu tenho a obrigação de dar o máximo de mim. A minha promessa é essa”

As razões que levaram à escolha de Bianchi parecem bastante óbvias, a selecção precisa de renovação e o treinador do Petro conseguiu chegar ao 2º lugar do Girabola com uma equipe com bastantes jovens. Mas há também razões financeiras por detrás desta escolha, como podemos constatar nas declarações do presidente da FAF:

O modelo encontrado para o comando da selecção não é o ideal, mas está condicionado pelas dificuldades financeiras e o “passivo herdado” da direcção anterior, sem apoio estatal e recorrendo a parceiros privados.

Serão favorecidos os jogadores do Petro de Luanda?

O treinador foi bastante claro na entrevista dada a Angop: “Não me importo de seleccionar 20 jogadores do 1.º de Agosto, Petro, Libolo, Kabuscorp e tantos outros clubes se [os jogadores] estiverem bem em todos os domínios. Não haverá amizade

Mas há um ligeiro problema: o Petro de Luanda pagará o salário do treinador. Será que não existirá conflitos de interesse?

Por outro lado, Beto Bianchi terá de dividir o tempo entre a selecção e o Petro, não dando assim a chance de aplicar o seu potencial a 100% (seguindo a lógica comum). Mas, segundo a FAF, não há outra alternativa por enquanto, o futebol angolano dependerá desta “experiência”. Esperamos sinceramente que os resultados sejam positivos, uma vez que a nossa selecção principal está em decadência há algum tempo…

Deixe Um Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *