Pró Desporto

A Premier League dos Treinadores

No dia 13 de Agosto arranca mais uma edição da Premier League, e o Leicester irá lutar para a renovação do título inglês. Curiosamente, esta não será uma Premier League normal, isto porque as maiores estrelas não estarão dentro das 4 linhas mas sim fora delas e sentadas no banco de treinadores.

Isto mesmo, desta vez a grande batalha será travada fora das 4 linhas, pela primeira vez os treinadores serão os grandes protagonistas de uma temporada de futebol. Esta é a era dos treinadores na Premier League. José Mourinho, Pep Guardiola, António Conte, Jurgen Klopp, Arsene Wenger, Claudio Ranieri, e Mauricio Pochetinno formam o incrível grupo de super-treinadores que irão lutar pelo título inglês esta época.

Cláudio Ranieri é o campeão em título, neste momento, o alvo a abater. Depois de ter feito uma época histórica, tem agora a missão de defender o título. Seria menos difícil se conseguisse manter a base campeã, mas já perdeu um dos seus principais jogadores para um rival directo e está a lutar para manter outro. Este ano terão a Liga dos Campeões para disputar, uma “distracção” à mais para os Foxes, o italiano acredita que será muito difícil manter o título mas irá fazer de tudo para que isso aconteça.

Arsene Wenger é a raposa velha, é treinador do Arsenal há exactos 20 anos. A última vez que ganhou a Premier League foi na época de 2002//2003 e o fez de forma exemplar, sem uma única derrota. Desde então nunca mais conseguiu vencer a liga, todos os anos tem contrariado as previsões e consegue manter a equipa no top 4, o que lhe garante um lugar na Liga dos Campeões. O ano passado teve uma oportunidade de ouro para terminar o jejum mas falhou (outra vez), este ano será muito mais complicado, nem sequer há garantias de manter o seu lugar no top 4, mas isso é outro assunto.

A expectativa é grande em torno de Jurgen Klopp, ano passado recebeu o clube nas mãos de Brendan Rodgers e fez omoletes com os ovos que tinha. Desta vez tem uma equipa a seu gosto, fez as contratações que queria e pode dar seguimento ao trabalho que começou a fazer desde que chegou a Anfield. O alemão tem a difícil tarefa de devolver o clube de Merseyside ao topo, os adeptos do clube têm motivos para sonhar com um lugar no top 4, uma vez que não terão “distracções europeias”.

Mauricio Pochettino vai pelo terceiro ano consecutivo com praticamente a mesma equipa, uma base bastante consistente e que na época passada mostrou do que é capaz. Pochetinno estava a ser considerado por muitos como o melhor treinador da época, mas uma decepcionante recta final fez com que ficassem atrás do seu maior rival pelo 21º ano consecutivo. O argentino revelou jovens talentos como Harry Kane e Delle Ali e este ano reforçou a equipa com Victor Wanyama e Vicent Janssen.

António Conte é estreante na Premier League e herdou um Chelsea feito aos pedaços. Tem a árdua tarefa de refazer a equipa, juntar os cacos e procurar resultados, coisa que ele faz muito bem. O 10º lugar na época passada foi um fracasso, é importante voltar aos grandes palcos e mais importante, às vitórias. Conte é um mestre de tácticas, o seu 3-5-2 / 5-3-2 rendeu-lhe 3 títulos seguidos com a Juventus e o domínio do campeonato italiano, não se espera um futebol bonito deste Chelsea mas sim um futebol virado para resultados. E este ano, sem competições europeias para disputar, Conte terá sempre uma equipa “fresca” todas as jornadas, uma vantagem na luta pelo título.

José Mourinho, The Special One, finalmente conseguiu o emprego em Old Trafford que tanto cobiçou. Tem a missão de devolver a mística do clube que se perdeu há 4 anos, após a saída de Alex Ferguson. Muitos acreditam que só existem dois treinadores para o Man Utd, José Mourinho é um deles (o outro assinou com os vizinhos barulhentos). Não há cá truques, o objectivo é voltar a ser uma equipa temida, e quem melhor para alcançar resultados do que o técnico português? Algumas contratações chaves foram feitas, dentre elas o emblemático Zlatan Ibrahimovic e o actual detentor da transferência mais cara da história do futebol, Paul Pogba.

Pep Guardiola é certamente um dos melhores treinadores do mundo, teve sucesso com o Barcelona e depois com o Bayern Munich (só não conseguiu a Champions League com o clube bávaro) mas o Manchester City é outro assunto. O City até nem tem estado mal nos últimos anos, mas ainda está abaixo daquilo que se espera de uma equipa com alto investimento. Desta vez ele tem uma equipa que terá que ser trabalhada praticamente do zero e resta saber o quão rápido os jogadores irão se adaptar às suas exigências técnicas e tácticas. Quando os jogadores absorverem a sua filosofia e praticarem o futebol que se espera, certamente teremos uma equipa temível com reforços de peso como são os casos Gundogan, Nolito, Sané e Stones. Este é certamente o maior desafio de Guardiola até agora.

O grande diferencial da Premier League é que não se trata de uma corrida de dois cavalos, neste momento temos 7 equipas que estão na linha da frente pelo título inglês, mas existe uma segunda linha que irá certamente causar transtornos a esta linha da frente.

Slaven Bilic é a alma do West Ham, uma equipa que está pronta para fazer confusão e intrometer-se no top 7. Bilic é o tipo de treinador que não tem medo de ninguém, encara os jogos de frente independentemente do adversário, “não sabe” jogar na defesa, tem um estilo de jogo ofensivo. Fez de Dimitri Payet uma estrela mundial e reforçou-se de formas a competir de igual para igual com as equipas de topo.

Os adeptos do Everton estão expectantes com a chegada de Ronald Koeman, depois de uma época desastrosa no comando de Roberto Martinez, o nome do holandês agradou aos adeptos dos Toffees. Espera-se que o Everton tenha rigor defensivo

Walter Mazzarri é um treinador astuto e experiente, transformou o Napoli de uma equipa do meio da tabela para uma equipa com presença regular na Liga dos Campeões. Chegou ao Watford para substituir Quique Sanchez Flores e terá a sua época de estreia na Premier League, tem a missão de melhorar a boa prestação que tiveram na época passada (13º lugar e semi-finalista da FA Cup) com um investimento limitado e um plantel curto. Terá Odion Ighalo e Troy Deeney como as suas maiores armas para implementar o seu famoso contra-ataque.

Claude Puel teve uma carreira notável na Ligue 1 (França) e veio para substituir Ronald Koeman no Southampton. É um estreante na Premier League e estamos expectantes para ver qual será a sua abordagem. O Southampton teve uma evolução muito grande nas mãos de Koeman, o que deixa uma batata quente nas mãos de Puel, tem que fazer igual ou melhor. Os Saints ficaram sem dois jogadores chaves, Wanyama foi para o Tottenham e Mané para o Liverpool, a única contratação feita até ao momento foi o ala Nathan Redmond ao Norwich. Claude Puel gosta de jogadores da academia e o Southampton tem uma das melhores academias da Inglaterra, isto pode ser positivo.

Aitor Karanka (Middlesbrough) terá que se adaptar rápido à Premier League, pupilo de José Mourinho, tem uma equipa muito bem organizada defensivamente, mas isto foi lá na Championship resta saber se é o suficiente para enfrentar os tubarões da Premier League.

Não sei se repararam mas apenas treinadores estrangeiros foram citados. Os ingleses estão atrasados neste aspecto, não têm acompanhado a evolução do futebol moderno, são os casos de Alan Pardew (Crystal Palace), Tony Pullis (West Brom), David Moyes (Sunderland) e Steve Bruce (Hull City). Claro que há excepções, Mark Hughes fez um trabalho notável no Stoke City na época passada e temos agora “carne fresca”, a nova safra de treinadores ingleses liderada por Eddie Howe (Bournemouth) e Sean Dyche (Burnley), o primeiro teve uma boa época de estreia mesmo perdendo a sua principal estrela logo no princípio da época e o segundo venceu a Championship na época passada.

Portanto, se você acha que esta edição da Premier League se trata de Guardiola vs Mourinho, melhor você rever as suas análises. Aqui os treinadores terão que se preocupar com todos e não apenas com alguns colegas.

Que comece a Premier League!!!

Deixe Um Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *